Infectlab Tecnologies



O LCD ganha força

As TVs com tela de cristal líquido ficaram melhores e mais baratas.

Depois de levar surra após surra das plasmas nos últimos dois anos, em preço e qualidade de imagem, o LCD vive seu momento de vingança. Dá shows espetaculares de imagem em supertelas fininhas e leves, evoluindo em grandes saltos. Não vamos nem falar em LCD full HD. Não é preciso. Com telas de resolução 1 366 por 678, tempo de resposta de 8 milissegundos e contraste cada vez maior (que chega até a 5 000:1), o LCD hoje em dia esmaga a concorrência.

Quando as TVs fininhas começaram a chegar ao Brasil, os modelos de plasma eram os mais procurados, tanto pelo preço, que chegava a ser 50% inferior ao das televisões com tela LCD, quanto pela quantidade de modelos disponíveis no mercado, bem menor para os modelos de cristal líquido, especialmente em tamanhos grandes. Mas, em 2006, o preço das TVs com LCD passou a ficar próximo do de plasma. Hoje, a diferença de preço entre um LCD de 40 polegadas e um modelo de plasma com 42 polegadas ficou menor: 2 000 reais, em média. Ao mesmo tempo, os modelos de cristal líquido se multiplicaram. Há a venda desde os tradicionais de 15 polegadas até 46 polegadas, com opções ainda maiores sob encomenda.

QUALIDADES – Entre as várias vantagens do LCD sobre o plasma está a resolução. O padrão para telas de cristal líquido no Brasil, hoje em dia, a partir de 23 polegadas, é 1 366 por 768 pixels, contra 852 por 480 pixels no plasma. Para chegar à resolução típica de LCD, em geral no plasma é preciso chegar a telas de 50 polegadas. No contraste, o LCD ainda está atrás, porque nenhuma de suas telas chega aos 10 000:1 comum no plasma, mas esse atraso está sendo recuperado rapidamente. Os LCDs também costumavam ter tempo de resposta mais longo que os modelos de plasma, o que diminuía a qualidade do vídeo em cenas com muito movimento. Neste ponto, os modelos mais recentes de LCD também têm melhorado, trazendo tempo de resposta de 8 milissegundos, suficiente para encarar filmes de ação. Com essas melhorias todas, o LCD está superando sua grande limitação: o desconforto visual dos usuários na hora de ver televisão aberta ou por assinatura.

As imagens de televisão que só eram suportáveis a grande distância nos LCDs, hoje podem ser vistas a menos de 2 metros de distância com muito conforto. Imagens de resolução alta, de DVD ou de vídeos baixados da internet, já eram boas em LCD há um tempão.

FIQUE LIGADO EM:

Resolução: quanto maior, mais detalhes exibidos em vídeos com alta defi nição. O ideal, em LCD, é ter 1 366 por 768, no mínimo. 1 920 por 1080 seria perfeito.

Contraste: é a distância, em tonalidades, entre o branco e o preto exibidos. Quanto maior o contraste, melhores são vistas as pequenas nuances de cores.

Tempo de resposta: quanto menor, mais rápido a TV consegue trocar de uma imagem para outra. Influi bastante em vídeos com muito movimento. Atualmente, é bom ter 8 milissegundos de tempo de resposta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: